Google

quarta-feira, janeiro 11, 2006

O que um chip de PC está fazendo em um Mac?

Meus companheiros usuários de Mac devem estar aos prantos. Saíram os primeiros produtos da Apple com processadores Intel x86. x86? É isso mesmo, x86. Oficialmente agora os computadores com a marca da maçã são descendentes diretos do IBM PC-XT.

Quando pela primeira vez Jobs anunciou que a Apple abandonaria o PowerPC eu me perguntei porque eles fariam isso. Sem achar uma boa resposta para a pergunta me limitei a determinar que o pessoal da Apple estava louco. Louco porque um Apple Mac usando chips de PC é um PC e nada mais. Onde pararia todo o glamour, a qualidade, a potência que sempre diferenciaram os Mac e justificaram seu preço? A Apple deixaria de ser uma criadora de computadores para ser mais uma montadora de PCs, como a Dell, a HP, a Lenovo, etc. Por que eles escolheram esse caminho?

Nesse meio tempo atentei-me para um detalhe. A Intel tem sua série de processadores Itanium2 que nunca vendeu como esperado. São processadores de 64-bit mas que usam um set de instruções diferentes do x86. O Windows sofre do mesmo mal que o OS/2 e portanto tem muito medo de sair da plataforma x86, então o Itanium não atraiu muita atenção de Redmond. E encalhou. Vende muito pouco e é um dos maiores micos da história moderna da Intel. A Apple poderia adotar esse processador, e mesmo usando chips da Intel ainda estaria em um nível diferente do resto dos computadores pessoais do mundo. Que nada! Mac agora é x86 mesmo com todas as letras e até chipset da ATi.

O portátil de nova geração chama-se MacBook e é, essencialmente, um notebook PC com a marca da Apple. Nem o argumento de usar o novo chip Intel CoreDuo que é um Pentium M de dois núcleos com tecnologia Centrino faz mudar alguma coisa. A Acer também já tem notebooks com essa tecnologia que são idênticos aos da Apple internamente e desempenham de maneira semelhante.

Duas coisas ficaram aparentes para mim no meio dessa cena toda:
1-Mesmo fazendo PCs a Apple ainda tenta fazer parecer que seu produto é diferenciado. Manteve o nome Mac para sua linha de computadores, mesmo que eles não sejam mais Macs de verdade. Um comparativo de desempenho entre o novo portátil e o antigo PowerBook G4 tenta mostrar que o novo hardware é muito mais eficiente que o anterior. Acontece que o PowerPC G4 é um processador que chegou ao mercado mais ou menos na mesma época do Pentium III, e portanto comparar essa nova geração de processadores com aquela é uma covardia sem tamanho.
2-O preço não está tão salgado. A máquina começa em US$ 1999,00 o que é palatável para um notebook topo de linha com o processador mais rápido e moderno do mercado. Parece que a Apple entendeu mesmo que os preços deveriam ser menores para competir com os outros PCs.

Acontece que o problema de preços da Apple é no resto do mundo, onde as etiquetas das máquinas da maça sempre mostram valores quase eróticos. Vai ser difícil vender esta máquina se ela chegar por aqui custando R$ 8.000,00 e um Toshiba ou HP idêntico (por dentro) e de mesmo poder de fogo ficar por R$ 6.000,00. Antes a arquitetura diferenciada e o desempenho eram justificativas para optar por um Mac. Agora que os Mac são PCs comuns a Apple terá de esforçar-se bastante para competir com eles em pé de igualdade. Ou ficar restrita ao mesmo nicho dos usuários que usam MacOS X, ao menos até que alguns hackers façam-no rodar descentemente no resto dos PCs do mundo.

Em tempo, eu descobri afinal porque a Apple deixou de usar os PowerPCs da IBM. A Big Blue parou de vender para a Maçã porque os números não justificavam os constantes investimentos na plataforma. Com o nascimento do Cell e da parceria entre IBM, Sony e Toshiba (essas duas não tão brigando no mercado de DVDs?) a Apple tinha que deixar de ser cliente de processadores da IBM. Assim quando as máquinas Cell chegarem serão as únicas a usarem a arquitetura Power e o que antes era diferencial para a Apple o será para o novo padrão.

A história da Apple é um emaranhado de ensinamentos e o Mac de nascimento morre agora em mais uma lição para a posteridade: se o diferencial do seu computador é a arquitetura seja você o dono dela, se outro for o proprietário da arquitetura que você usa você não vende computadores, você vende apenas uma marca.

Bem vindo, Macintosh x86...

Google
Comments:
Muito bom o texto, adorei o último parágrafo. Mais uma lição que a Apple aprendeu pelo caminho mais difícil, se o diferencial é a arquitetura é bom ser dono dela. Hehehe... realmente, o que vai me fazer comprar um Apple agora? O sistema operacional?
 
É coleguinha, mas o diferencial esta em quando se otimiza o SO para tirar maximo proveito do coreduo, o que os outros SO para x86, nao fizeram e esta longes de fazer, SMP nao aproveita ao maximo um coreduo, vc deve saber bem q nao é apenas o kernel em SMP q vai melhorar tudo, e preciso reescrever tudo. Chega-se ao problema basico da computacao paralela, 2 nodes == determinado codigo, 3 nodes == outro codigo, etc. A coisa esta na personalizacao. Mas o openMosix esta proximo, segundo eles, de migrar processos em shared memory. Quem sabe a apple ja nao distribui shared memory no seu novo macbook. A apple nao e burra de jeito nenhum. Existem muitas variaveis ai q nao podemos captar, ou nossa visao esta nublada por um conceito do grandiosidade dos macs e seu hardware diferenciado. Vai saber.
 
Meu amigo anônimo tem um ponto muito forte: processadores de núcleos duplos precisam de sistemas e aplicações específicas para poderem mostrar todo seu potencial. As versões atuais de Windows sequer conseguem aproveitar sistemas de 64bit, que dizer de computadores com 2 ou mais núcleos. Mas não há garantia que a Apple tenha feito um bom trabalho também nesse sentido. Ainda que a expectativa seja de que a Apple otimize seu sistema MacOS X para o CoreDuo não há a certeza de que isso tenha sido feito como esperado. Há muito a Apple vende servidores e MacOS X para estes servidores, mas o desempenho desse sistema pode ser até 70% inferior a um GNU/Linux (http://falcon-dark.blogspot.com/2005/09/teste-de-plataformas.html). De repente o MacOS X dos CoreDuo pode ser algo do gênero, pode acontecer. Vamos considerar que um outro sistema operacional qualquer pode vir a rodar mais rápido que o MacOS X em Intel CoreDuo em algum momento, e então acabaria o desemepnho superiror...

Outra coisa que me faz pensar que a publicidade da Apple em torno do desemepenho de seus novos "Macs" seja embuste é que esse sistema (MacOS X) já estava firme e forte nos 64bit e agora tem de voltar atrás para 32bit. Falando especificamente em aplicações customizadas posso acreditar fortemente que um GNU/Linux devidamente configurado rodando em Athlon 64 X2 vai ser muito mais rápido que um MacOS X rodando em CoreDuo. Isso porque do ponto de vista do usuário o MacOS X é considerado um sistema maravilhoso, mas do ponto de vista técnico ele não é tão bom assim, é bom apenas; leia o link acima.

Mas o hardware da Intel para os Apple novos é apenas regular. Há muito se fala sobre como a Intel vêm tendo dificuldades com seus projetos. Athlon FX com 2.9GHz bate em P4 4.2GHz (http://www.xbitlabs.com/articles/cpu/display/athlon64-fx60_6.html). São 45% de diferença de clock que para o Athlon não faz diferença. O Turion ainda é algo novo, está imaturo e longe de competir de igual pra igual com o Centrino, mas a AMD vai chegar lá. E se chegar e o Turion estiver batendo no Centrino teremos os 64bit em notebooks, e a Apple estará pra trás não apenas em termos de performance como em termos de geração de hardware.

Talvez lá ela pense que não gostaria jamais de ter sido abandonada pela IBM. Entre as três tecnologias hoje: AMD, Intel, IBM a Intel é certamente a que está mais atrás em tecnologia e a que possui a pior linha de produtos do ponto de vista técnico. A única excessão são os notebooks onde a tecnologia da Intel é a mais madura, mas ela ainda é 32bit e por isso tem data de validade marcada. Em breve estará morta. Eu achava realmente que o CoreDuo seria onde a Intel iria mesmo para os 64bit. Engano. O CoreDuo (pelo jeito) ainda é apenas um PIII modificado, aliás dois PIII (agora bem) modificados.
 
QUE TEXTO IMBECIL!
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?